Procedimentos básicos com o tablet educacional

tableteducacional_fndePortal http://www.fnde.gov.br/tableteducacional

Para muitos professores é uma grande alegria receber o tablet educacional que está sendo proporcionado pelo governo nacional em um esforço junto com os governos estaduais. Para outros professores, ter que aprender uma série de procedimentos necessários para utilizar o tablet, pode ser uma tarefa não muito fácil que demanda um tempo e esforço que não estão dispostos a gastar, saindo de sua zona de conforto e provocando ansiedade, angústia e até pânico.

Fiquei sabendo recentemente que alguns professores pretendem devolver os tablets que receberam há pouco tempo por não saber como usá-los.

O medo pode ser até natural, mas neste momento é fundamental a ajuda dos professores colegas, junto com gestores e técnicos para dar o apoio necessário e procurar as melhores soluções para cada um dos problemas.

Para o trabalho básico com o tablet é necessário aprender primeiro como ligar e desligar o aparelho, desbloquear, conectar, configurar, navegar, manipular arquivos diversos, procurar e instalar aplicativos, etc.

Por sorte, o portal específico do FNDES com o endereço que foi mostrado acima, oferece uma boa ajuda com tutoriais para cada um dos aspectos principais que é necessário conhecer em um primeiro momento.

Além disso é possível encontrar alguns tutoriais em vídeo que mostram também os procedimentos básicos no trabalho com o tablet educacional, como esta série de vídeos preparada pelo Governo da Paraíba:

tableteducacional_tutorial_como_ligar_e_desligar

Tutoriais sobre o funcionamento do tablet educacional preparados pelo GATEC- Governo da Paraíba http://www.youtube.com/channel/UCFB66OcMVpbbeUudsfcB_dg/videos

Todo cuidado é pouco nesta etapa crítica e os tutoriais básicos sempre serão bem-vindos, mas percebi que ainda é necessário um grande esforço para desenvolver conteúdos e dicas que ajudem o professor também na parte metodológica. A formação efetiva não deve estar baseada apenas em cursos pontuais iniciais, pois deve haver também uma formação continuada “com as mãos na massa”, mas não é apenas isso.

Devem ser dedicados esforços também para reunir e compartilhar conhecimentos e experiências de casos de sucesso sobre instrumentos, metodologias e procedimentos para tirar proveito desses dispositivos, seja em mãos apenas dos professores ou se o ensino já está no modelo 1:1  ou outras opções de aulas e cursos enriquecidos pelas tecnologias. Isto quer dizer que é necessário preparar plataformas, de preferência centralizadas no nível estadual ou nacional, para compartilhar o conhecimento coletivo entre os professores que já tem mais experiência e os professores que estão iniciando “neste problema” de utilizar tablets e laptops nas aulas.

Imagino que o Portal do Professor e os fóruns existentes nele, poderiam ser revitalizados e servir perfeitamente para esse intercâmbio de conhecimentos, dicas, experiências e planos de aula no uso das tecnologias digitais, agora pensando no uso específico dos dispositivos móveis e o M-learning.

7 Responses to “Procedimentos básicos com o tablet educacional”


  1. 1 Marcia Edlene Mauriz Lima 08/09/2013 às 7:21 pm

    Texto oportuno e esclarecedor, principalmente porque os tablets educacionais estão sendo distribuídos, aos professores, em todo o território nacional.

  2. 2 Lismar 06/10/2013 às 11:33 am

    É possivel instalar os softwares em outro tablet de uso pessoal do professor?

    • 3 Gonzalo Abio 06/10/2013 às 12:45 pm

      Lismar,
      Acredito que muitos aplicativos podem ser instalados em outros dispositivos, a partir do Google Play Store Se tiver uma dúvida mais específica pode entrar em contato com o NTE de sua cidade.
      Abraços,
      Gonzalo

  3. 5 Geraldo Lopes 01/03/2014 às 5:38 pm

    Podemos resumir o tablet educacional T77 (muito semelhante ao T733) da CCE da seguinte forma:

    Vantagens:

    – 0800 – como foi grátis é uma vantagem que deve ser levada em conta (o tablet foi doado aos professores)
    – capacidade de armazenamento SD interno de 16GB (poucos possuem esta capacidade)
    – entrada de cartão micro SD até 32GB
    – Carregador e cabo de conexão com filtro (elimina ruídos)
    – Tela capacitiva de cinco toques (ainda existem no mercado telas resistivas)
    – câmera de 2 MP atrás e VGA na frente (muitos ainda vem com apenas 1 câmera)
    – bluetooth e wifi (acredite… já vi tablet que não tem bluetooth)
    – capa de proteção de borracha (a capa é muito bem feita)
    – possui entrada/saída de mini HDMI, micro USB, mini USB (ótima para pendrives)
    – possui luz espia que monitora status da bateria: vermelho (bateria descarregada), laranja (bateria em uso) e azul (bateria 100% carregada)
    – dizem que tem garantia de 2 anos…

    Desvantagens:

    – o ideal seria que os professores recebessem um salário digno e comprassem seu próprio tablet (depender de doação é humilhante)
    – a marca CCE (JAMAIS compraria um produto desta marca com meu dinheiro…)
    – de novo a marca CCE (assistência técnica medíocre e de péssima qualidade)
    – tela de 7″ (tablet tem que ser de 10″ principalmente se usar para trabalhar, como é a finalidade do “tablet educacional para professores”. Experimente abrir uma planilha numa tela de 7″ e entenderá o que estou falando…)
    – ICS 4.0.4 – kernel Linux 2.6.34 (Android defasado rodando em um Kernel Linux antigo)
    – nunca será atualizado sua ROM (nasceu e vai morrer com o Android que veio de fábrica)
    – falta de suporte on-line (a CCE não disponibiliza a ROM original para download. Sua página só serve para fazer propaganda de seus produtos.)
    – Bateria fraca (não saia sem seu carregador…)
    – Cheio de APPs inúteis (um problema para quem não sabe rotear Android)
    – Som viva-voz muito, muito, muito, muito baixo…
    – Falta GSM/3G (é bom ter para não ficar preso a redes wireless, pois a rede não funciona em muitas escolas públicas)
    – Apenas 500 MB de Armazenamento Interno para programas (pouquíssimo espaço para instalar programas)
    – Apenas 512 MB de RAM (no mínimo deveria ser 1 Giga)
    – processador fraquinho do tipo single-core “Amlogic AML8726‐M3” (no mínimo deveria ser dual-core)
    – sensor de luminosidade não funciona (em modo automático a tela fica escura demais)
    – não tem sensores GPS, magnetômetro e nem giroscópio (só tem o acelerômetro, que vira a tela de vertical para horizontal)
    – carcaça do tablet e capa de borracha “amarelo canarinho” (custava ser todo pretinho???)

  4. 6 Gonzalo Abio 01/03/2014 às 7:18 pm

    Geraldo, Muito bom seu comentário técnico sobre esse tablet. Apenas gostaria de dizer que em alguns casos foi distribuído o tablet de 10″ e também que a cor amarela bem visível suponho que seja para indicar que é o “tablet educacional” e não outro.
    Abraços,
    Gonzalo

  5. 7 ckali 11/12/2015 às 7:56 am

    Esses tabletes é preciso devolver apos o termino dos estudos?


Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Escreva seu e-mail para assinar este blog e saber sobre o envio de novos comentários neste blog.

Junte-se a 88 outros seguidores

Arquivos do blog


%d blogueiros gostam disto: