Professor da UCPel cria plataforma para ensino de línguas online

elo_novoPlataforma ELO para criar e trabalhar com atividades interativas online

Professores contam com nova ferramenta para o ensino de língua estrangeira. Através da plataforma Ensino de Línguas Online (ELO), desenvolvida pelo professor do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), Vilson Leffa, a elaboração de materiais para aprendizado de alunos poderá ser reforçada pelo mundo dos recursos disponíveis via internet.

Com uma interface atrativa e de fácil acesso, o ELO nasce para ampliar a ação do professor, possibilitando outras formas de interação longe do tradicional espaço de sala de aula. Apesar de recente – a nova versão está em uso há aproximadamente dois meses – a ideia de reunir conteúdo interativo e educativo em um único lugar não é nova. “Estou desenvolvendo esse projeto há dez anos e, pessoalmente, apostei muito nele”, conta o professor, avaliando a atual fase da plataforma como sendo a mais sofisticada.

Através da filosofia do compartilhamento, o professor pode se utilizar dos recursos disponíveis na internet para transformar e/ou ampliar as possibilidades educacionais do objeto escolhido. “Se você olhar na rede, tem muita coisa que não permite que o professor adapte e, normalmente, ele não pode mexer no objeto que já está pronto”, explica. E é justamente nesse ponto que a maleabilidade do ELO permite ao professor adaptar, ampliar e transformar todas as possibilidades educacionais do objeto escolhido.

Dentro da plataforma, todos os materiais disponíveis podem ser utilizados e adaptados por outros professores. Segundo Leffa, essa possibilidade é chamada de objetos adaptativos de aprendizagem, onde o conteúdo compartilhado pode ser utilizado e transformado conforme as necessidades de cada professor. “A cada adaptação o sistema cria uma nova versão sem apagar a primeira. Todos os módulos de conteúdos existentes no ELO podem ser adaptados, transformados e modificados por qualquer professor cadastrado”, diz.

A plataforma é totalmente aberta, gratuita e dividida em dois espaços: um destinado aos professores e outro aos alunos. Algumas das características importantes são seu funcionamento apenas de forma online e a compatibilidade com todos os sistemas operacionais existentes, incluindo também a plataforma Moodle. Para professores e alunos é exigido um cadastro, apenas para evitar a propagação de spam.

Além de acesso a exercícios – nos quais o aluno, ao marcar uma questão, já recebe o feedback imediato, chamado de desempenho assistido – o usuário ao realizar a atividade pode acessar e compartilhar nas redes sociais como Twitter, Facebook e Google Plus. Também é possível conversar com outros usuários que estiverem trabalhando na plataforma. “Os alunos podem trocar informações durante a execução das atividades e os professores também podem conversar entre si”, diz.

Para a doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da UCPel, Camila Santos, o ELO tem dois pontos fortes que são a reusabilidade, onde é possível utilizar algum conteúdo pronto e adaptá-lo para o seu público e a possibilidade de trabalhar as quatro habilidades comunicativas, fundamentais para o ensino de língua estrangeira. “A reusabilidade não existe em outros programas e a possibilidade de trabalhar a fala, a audição, a escrita e a leitura de forma multimodal é um dos diferenciais”, define.

Expansão para outros países
Leffa conta que a ideia é expandir a plataforma ELO para outros países, tanto que seu desenvolvimento levou em consideração a utilização da sigla em língua portuguesa e inglesa. “A sigla ELO também faz sentido no inglês, onde é chamado de Electronic Learning Organizer (ou Agenda de Aprendizagem Eletrônica)”, conta.

O trabalho do docente da UCPel recentemente foi apresentado no Congresso WorldCall 2013, realizado em Glasgow, na Escócia. “Lá, quando fiz uma palestra de demonstração, notei grande interesse dos participantes. Logo após esse evento começaram a aparecer mais acessos no sistema”, lembra.

Atualmente, existem cerca de 130 professores cadastrados na nova plataforma e, na versão antiga, o número chegou a 900.

A plataforma ELO pode ser acessada aqui.

Comentários: Quem conhece o trabalho do professor Leffa e sabe das potencialidades deste sistema de autor que agora está disponível online em uma versão melhorada e mais colaborativa, sabe que essa plataforma de fato têm muitas possibilidades para criação de atividades interativas com um feedback sofisticado, agora com a possibilidade de misturar os diversos tipos de atividades em uma única proposta. Prometo dedicar alguns posts para comentar sobre o ELO de uma forma mais técnica e ilustrativa.

fonte desta notícia, UCPel, 13/09/2013. http://www.ucpel.edu.br/portal/?secao=noticias&id=5603

0 Responses to “Professor da UCPel cria plataforma para ensino de línguas online”



  1. Deixe um comentário

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Escreva seu e-mail para assinar este blog e saber sobre o envio de novos comentários neste blog.

Junte-se a 88 outros seguidores

Arquivos do blog


%d blogueiros gostam disto: