Archive for the 'inglês' Category

Número da revista Ilha do Desterro dedicado às tecnologias no ensino de línguas estrangeiras

O número 66 da revista Ilha do Desterro (2014)  está dedicado integralmente ao tema do uso das tecnologias no ensino de línguas estrangeiras, principalmente da língua inglesa.

Simplesmente imperdível!

Site ensina inglês de graça com mais de 600 videoaulas de 3 minutos cada uma

voceaprendeagora-aulas

No ‘Você Aprende Agora’, o aluno pode acessar os vídeos por uma sequência ou selecionar o tema ou tópico que deseja ver.

Para quem não tem nem tempo nem dinheiro para dedicar ao ensino da língua, o curso online desenvolvido pelo professor Felipe Dib pode ser uma alternativa. Com vídeos de 3 minutos, o site Você Aprende Agora reúne 618 aulas de inglês, todas gratuitas e dadas pelo empreendedor, do nível básico ao fluente.

A ideia de gravar vídeos ensinando inglês surgiu em 2011 após o professor sofrer dois acidentes de carro em um curto espaço de tempo. “Foi a forma que eu encontrei para agradecer a Deus por ter sobrevivido aos acidentes”, explicou. A partir daí, ele começou a gravar aulas em casa e disponibilizar o material de forma gratuita no Youtube. Em março de 2013, os vídeos migraram para o site atual do curso.

No Você Aprende Agora, o aluno pode acessar os vídeos por uma sequência ou selecionar o tema que deseja ver, como modal verbs, prepositions e tag questions. Às vezes, o foco da aula não é uma questão gramatical.

Todas as aulas são disponibilizadas de forma gratuita. No entanto, se o usuário quiser treinar os conhecimentos adquiridos e fazer exercícios, deve optar por um dos quatro planos de pagamento existentes no site. Os valores variam de acordo com a quantidade de exercícios que o aluno quiser contratar.

No plano mais simples, para ter direito a resolver 50 exercícios, o usuário deverá desembolsar R$49. No maior plano, de R$389 (parceláveis em seis vezes), o estudante tem direito a fazer 1.000 exercícios, ter uma hora de aula particular com Dib por Skype e ainda recebe um certificado emitido pelo Institute of Education, uma entidade de ensino e pesquisa da Universidade de Londres.

Metodologia

A metodologia desenvolvida por Dib possui foco na abordagem comunicativa, um método de ensino voltado para a comunicação. Nesse formato, o aluno aprende termos e atividades cotidianas que o auxiliam na interação com outros falantes da língua. Nos primeiros vídeos, por exemplo, ele ensina expressões usadas para iniciar um diálogo.

“A nossa metodologia prevê que o usuário dedique dez minutos para cada aula. Primeiro, ele entende; depois, ele repete e escreve os conceitos da aula. ” O desenvolvimento do usuário também pode ser acompanhado ao longo do curso. É possível saber quando a pessoa se cadastrou, o número de exercícios que ela fez, quantos estavam corretos e a barra de progressão individual em cada módulo.

Comentários de Gonzalo Abio: Reproduzo aqui esta matéria tomada do site Último segundo, porque achei que pode ser de interesse devido ao perfil que mantemos neste blog, mas não temos relação com o curso ou empresas que aparecem na notícia.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2014-08-27/site-ensina-ingles-de-graca-com-mais-de-600-videoaulas-de-3-minutos-cada-uma.html

 

Educação abre cursos gratuitos online de idiomas e preparatório para ex-alunos

Egressos da rede estadual paulista entre 2007 e 2013 já podem se matricular nas aulas da EVESP

Veja aqui a notícia sobre os cursos de línguas online da EVESP.

Lembrete do edital em andamento de tecnologias educacionais para ensino de inglês e espanhol

Aló, Aló, professores, editoras e preparadores de material didático em línguas estrangeiras,

Este post é apenas para lembrar que, conforme a notícia anterior que apareceu neste mesmo blog, o  edital para PRÉ-QUALIFICAÇÃO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS PARA O DESENVOLVIMENTO  DE COMPETÊNCIA LINGUÍSTICO-COMUNICATIVA EM INGLÊS OU ESPANHOL encontra-se ainda na fase de recebimento de propostas e essa fase deve estender-se até  o final do mês de fevereiro de 2014.

Ver “MEC seleciona técnicas de ensino de línguas inglesa e espanhola“.

Visite também o portal específico dos editais de tecnologia http://seb.ufrgs.br/portal/

Uma tese de doutorado sobre uso do celular no ensino–aprendizagem de língua inglesa por alunos da escola pública

celular_ensino_medio

COSTA,  Giselda dos Santos. Mobile Learning: Explorando potencialidades com o uso do celular no ensino–aprendizagem de língua inglesa como língua estrangeira com alunos da escola pública, Tese. Programa de Pós-graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco, 2013.
http://www.pgletras.com.br/2013/teses/TESE-Giselda-dos-Santos-Costa.PDF

A pesquisa investigou as potencialidades que emergiram da interação do aluno com o celular e que potencializaram o desenvolvimento das cinco habilidades linguísticas no ensino-aprendizagem de língua inglesa como língua estrangeira. À luz deste objetivo principal, o estudo explorou as percepções dos alunos-participantes sobre o processo de aprendizagem gerado pelas atividades pedagógicas mediadas pelo celular. Além disso, investigou quando usar o celular em sala de aula de língua inglesa e, em seguida, procurou identificar qual a melhor maneira de proporcionar o letramento visual crítico de uma forma que permita aos alunos a capacidade de realmente aprender e de reter a informação com ajuda de um dos dispositivos móveis de comunicação. Por fim, analisou a eficácia do uso do celular como dispositivo móvel para aprendizagem de línguas pelos alunos. As teorias em que a análise foi apoiada foram os conceitos de affordance, segundo os estudos de Gibson (1979), Gaver (1991) e van Lier (2004); o conceito de Zona de Desenvolvmento Proximal (ZDP), que enfatiza a noção de interação social, de acordo com os estudos de Vygotsky (1999), e o conceito de agência retórica humana versus tecnológica, de acordo com os estudos de Rosa e Jones (2003), Miller (2009) e Cooper (2011). Os participantes do estudo foram representados por 94 alunos que se encontravam cursando, em 2011, o 3º ano dos cursos técnicos integrados ao nível médio. Nesse particular, o universo de alunos corresponde apenas ao contingente representado pelos cursos da Unidade de Ensino Descentralizado do Instituto Federal – Campus Zona Sul, da cidade de Teresina, capital do Piauí. A pesquisa constatou que ensinar com ajuda do celular é uma possibilidade real e bem interessante à espera de exploração por parte dos decentes. A aprendizagem móvel ajudou a melhorar a aquisição de habilidades em uma língua estrangeira, colocou os alunos em um contexto real e tornou este processo mais atraente, motivador e interessante. Com a tecnologia móvel, telefone celular,os alunos conseguiram maximizar a aquisição de habilidades, competências linguísticas e otimizar o tempo de estudo, em razão de poderem acessar suas atividades didáticas em qualquer lugar e a qualquer hora. Assim, a conclusão a que chegou esta investigação científica informa que o uso do celular no ensino-aprendizagem de línguas proporciona uma flexibilidade diferente, produtiva para o aprendiz adquirir saberes, habilidades e conhecimentos, quase impossível de ocorrer em um ambiente de ensino tradicional.

Livro digital chega às escolas públicas em 2015

Estudantes do ensino médio vão usar livros digitais a partir de 2015. O Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) abre nesta segunda-feira (21) o período para inscrições de obras destinadas a alunos e professores da rede pública. A partir de agora, as editoras também poderão inscrever livros digitais – cujo acesso pode ser feito em computadores ou em tablets.

A outra novidade é a aquisição de livros de arte para os alunos do ensino médio da rede pública. Os demais livros a serem comprados pelo governo são os de português, matemática, geografia, história, física, química, biologia, inglês, espanhol, filosofia e sociologia.

Os títulos inscritos pelas editoras são avaliados pelo Ministério da Educação que elabora o Guia do Livro Didático com resenhas de cada obra aprovada. Esse guia é disponibilizado às escolas que aderiram ao PNLD do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Cada escola escolhe, então, os livros que deseja utilizar.

De acordo com o Ministério da Educação, a previsão inicial de aquisição para 2015 é de aproximadamente 80 milhões de exemplares para atender mais de 7 milhões de alunos.

A versão digital deve vir acompanhada do livro impresso, ter o mesmo conteúdo e incluir conteúdos educacionais digitais como vídeos, animações, simuladores, imagens e jogos para auxiliar na aprendizagem. Também continua permitida a apresentação de obras somente na versão impressa para viabilizar a participação das editoras que ainda não dominam as novas tecnologias.

Inscrições

O período de inscrição de obras pelo Programa Nacional do Livro Didático vai até 21 de maio. De 3 a 7 de junho, estará aberto o período de entrega de livros impressos e da documentação. De 5 a 9 de agosto, o de entrega de obras digitais e respectivos documentos.

PNLD

O Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) tem como principal objetivo subsidiar o trabalho pedagógico dos professores por meio da distribuição de coleções de livros didáticos aos alunos da educação básica. Após a avaliação das obras, o Ministério da Educação (MEC) publica o Guia de Livros Didáticos com resenhas das coleções consideradas aprovadas. O guia é encaminhado às escolas, que escolhem, entre os títulos disponíveis, aqueles que melhor atendem ao seu projeto político pedagógico.

O programa é executado em ciclos trienais alternados. Assim, a cada ano o MEC adquire e distribui livros para todos os alunos de um segmento, que pode ser: anos iniciais do ensino fundamental, anos finais do ensino fundamental ou ensino médio. À exceção dos livros consumíveis, os livros distribuídos deverão ser conservados e devolvidos para utilização por outros alunos nos anos subsequentes.

O PNLD também atende aos alunos que são público-alvo da educação especial. São distribuídas obras didáticas em Braille de língua portuguesa, matemática, ciências, história, geografia e dicionários.

Fonte: Agência Brasil / Ministério da Educação, 21/01/2013
http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2013/01/21/livro-digital-chega-as-escolas-publicas-em-2015

Dicionário visual interativo para estudantes

dicionario_visual_interativo_1

A Xunta de Galicia criou um dicionário visual interativo para que os alunos procedentes do estrangeiro possam conhecer e praticar léxico básico em galego  que será essencial para sua vida escolar e fora dela.

O léxico pode ser visto de forma fácil em uma lista ou também aparece agrupado por temas nos diversos cenários interativos, como é mostrado nesta segunda imagem. Existem atividades e jogos diversos para sua prática.

dicionario_visual_interativo_xunta_de_galicia

Este dicionário é muito útil, porque ainda sendo seu primeiro objetivo  facilitar a inserção dos alunos estrangeiros que chegam nas escolas galegas, também pode ser utilizado perfeitamente para praticar esse mesmo léxico essencial com estudantes que aprendem espanhol ou inglês, pois existe a opção dos três idiomas (galego, espanhol ou inglês). As palavras também podem ser escutadas nos três idiomas e com a opção de uma voz feminina ou masculina. Na imagem 3, por exemplo, foi elegido o cenário da lanchonete da escola com o léxico em espanhol e áudio masculino.

dicionario_visual_interativo_cafeteria

Como este dicionário visual Interativo escolar é um recurso preparado especialmente para crianças e jovens, acredito que será muito mais agradável de usar que outros dicionários visuais existentes na internet mais antigos como são The Internet Picture DictionaryLeoloqueveo ou Languaguide. De fato, já foi acrescentado na seção de dicionários da lista de recursos em espanhol que mantemos neste blog.


Escreva seu e-mail para assinar este blog e saber sobre o envio de novos comentários neste blog.

Junte-se a 96 outros seguidores

Arquivos do blog